Skip to content

Movimento pela Libertação das Mães – Manifesto Breve de um Movimento Sutil

13 de maio de 2012

Minha filha esta semana me perguntou: “mãe, o que vamos fazer no dia das Mães?” e eu respondi: um “Movimento pela Libertação das Mães”. Parece brincadeira, mas para muitas mulheres isso pode ser um fardo bem pesado e cheio de culpa, daí que me pareça importante marcar o dia com este “manifesto breve de um movimento sutil”.

1 – Tendo em vista que a maternidade é um mito, o MLM deseja seu esclarecimento e desconstrução.

2 – Tendo em vista que o senso comum une acriticamente a capacidade biológica e a competênca cultural  para a maternidade, o MLM deseja que a maternidade seja vista em sua dimensão coletiva que envolve a família e a sociedade inteira.

3 – Em outras palavras, o MLM espera que a relação entre a capacidade de parir e a potência da “maternagem” seja questionada para mostrar que um pai pode ser mãe e uma mãe biológica pode não desejar ou não poder ser mãe.

4 – Para o MLM, as mulheres  que não querem ou não podem ser mães não devem ser culpadas por isso.

5 – Para o MLM, as mulheres que querem ou podem ser mães não devem ser culpadas pelo destino de seus filhos.

6 – Para o MLM, as mulheres precisam ter o direito de gestar e não gestar e serem respeitadas em seu desejo.

7 – O MLM deseja que as mulheres de todas as classes sociais – econômicas e culturais – tenham os mesmos direitos.

8 – O MLM é um movimento sutil que pretende integrar-se às estruturas profundas da sociedade promovendo mudanças necessárias na intenção do direito à felicidade para todos os que nasceram neste mundo injusto.

9 – O MLM espera o apoio dos filhos.

20 Comentários leave one →
  1. 13 de maio de 2012 12:58 pm

    Desconstruir a idéia de maternidade para construir uma idéia de mãe mais generosa e libertária, sobretudo para as mulheres. Bonito isso.

  2. Carla permalink
    13 de maio de 2012 1:41 pm

    Venho por meio desta ratificar e parabenizar os itens 1 e 2: TIVE DUAS MÃES e fazer uma homenagem ao item 8: “Porque te amo, NÃO NASCERÁS!”
    Feliz dia do MOVIMENTO PELA LIBERTÇÃO DAS MÃES!

  3. rafaela figueiredo permalink
    13 de maio de 2012 3:18 pm

    muito bom!
    pior de tudo é, depois de passar da fase de ser indagada sobre ‘e os namorados?’, chegar à da ‘e aí, quando casa?’… ¬¬

  4. Andreia Reis Dos Santos permalink
    13 de maio de 2012 3:29 pm

    Apoio esse movimento,deveria tornar-se leis…
    Parabéns Marcia por mais movimento,rrsrsrs

  5. 14 de maio de 2012 8:48 am

    Apoiada!

  6. PELE DE CÃO permalink
    14 de maio de 2012 10:16 am

    é isso aí! free moms. adorei.

  7. Maria Ribeiro de Lima permalink
    14 de maio de 2012 11:27 am

    Um movimento libertário é sempre um acréscimo ao nosso anseio por mais humanidade. Parabéns! Como sempre, sábia e justa nas suas propostas de resgate do que é verdadeiramente HUMANO!

  8. Dirla Severo da Silveira permalink
    14 de maio de 2012 4:26 pm

    Na rigidez das convenções sociais entre 1970 e 1980.
    Você já parou pra pensar em quantas mulheres que carregavam a “culpa” em sua vida?
    Por imposição de uma sociedade machista em que, mulher tinha que ser mãe.
    Era casar e logo ter filhos.
    Não tinha escolha.
    As cobranças vinham dos parentes e “amigos”, do tipo:
    O casal não se ama OU a mulher é estéril.
    A “culpa” nunca era lembrada ao homem.
    OBS.: Eu assino os 9 itens do MLM e mais “essa resposta minha” ao MOVIMENTO.
    _Sinceramente DirlaSS.

    • Dirla Severo da Silveira permalink
      14 de maio de 2012 4:30 pm

      Asino o MLM.

      • Dirla Severo da Silveira permalink
        15 de maio de 2012 11:15 am

        Eu, só “assino com dois esses (SS)”.

    • 21 de maio de 2012 11:53 pm

      Fico gratíssima. E sigamos na direção da LUZ!

  9. 16 de maio de 2012 10:31 am

    Havia esquecido meu site, só agora estou lhe enviando. Espero que curta e dê sua importante opinião no que diz respeito ao “psique” da autora. Obrigada!

  10. 17 de maio de 2012 2:50 pm

    Acho justíssima a causa por ele mesma e, sobretudo, porque vem de uma mãe! No entanto, em observação, bem de perto, da minha mãe, que Deus a tenha, de todas as minhas irmãs (sete), igualmente mães e mais todas as minhas amigas desde a faculdade até hoje, colegas de trabalho, todas as mães que eu convivo e conheço, duvido que elas mesmas engrossem as fileiras deste movimento! São todas tão abnegadas, tão resignadas, tão convencidas de que o sacrifício materno é condição precípua à função mãe que percebem o sofimento como necessário à obtenção do paraíso! Assino o manifesto com a impressão de fazê-lo por mim, por minhas concepções e não por elas. Oxalá, milhares e milhares de mães, como você, me provem o contrário.

  11. Bárbara permalink
    22 de maio de 2012 10:27 am

    Pela reconstrução de uma nova natureza feminina, apoiada.

  12. Val Pessoa permalink
    15 de junho de 2012 8:27 pm

    Boa Noite,
    Não confundir ser MÃE, ter o papel de mãe, o que é totalmente diferente de MATERNIDADE, que
    MATERNIDADE é todo o ciclo em uma vida e sua representação em vida/uma vida.
    Em seu texto MATERNIDADE poderia ser trocada por MÃE, ficaria mais adequado ao seu texto e seu ponto de vista!
    MATERNIDADE – Desde a ligação com o cordal umbilical podendo ser interrompido, pós gestação não querendo ser mãe,
    permitindo essa tarefa a outra pessoa que necessáriamente não precisa ter o mesmo sexo, ligação cromossômica/biológica, que
    executará o papel de MÃE.
    Parabéns pelos textos!

  13. 7 de dezembro de 2012 1:07 pm

    Muito interessante, Márcia! A mulher carrega diferentes pesos nesta vida e em diferentes sociedades, a maioria deles, creio, não por força da natureza, mas da cultura. O que é ser mãe, e muitas vezes só, numa sociedade como a nossa? A desumanidade é geral.

Trackbacks

  1. Sobre a Maternidade – entrevista « filosofia cinza
  2. Sobre a Maternidade – entrevista (via filosofia cinza) | Beto Bertagna a 24 quadros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: